O-glicosilação com N-acetil-glucosamina (O-GlcNAc) do fator de transcrição NF-κB e a produção de citocinas em placentas de ratas diabéticas

Projeto: O-glicosilação com N-acetil-glucosamina (O-GlcNAc) do fator de transcrição NF-κB e a produção de citocinas em placentas de ratas diabéticas.

Descrição: Durante a gestação hiperglicêmica, existe um aumento na produção local e ndos níveis plasmáticos de interleucina-6 (IL-6) e fator de necrose tumoral (TNF-α), contribuindo complicações gestacionais, com aparecimento de pré-eclâmpsia, restrição de crescimento fetal, entre outors. O fator de transcrição NF-κB desempenha um papel importante na gênese de respostas inflamatórias. Na maioria dos tipos celulares, o NF-κB é composto pelas subunidades p65 e p50, e está localizado no citosol onde se liga ao seu inibidor (IkB). A ativação do NF-κB ocorre pela fosforilação N-terminal do IkB, que é desligado do complexo protéico NF-κB, liberando as subunidades p65 e p50, fazendo com que o fator de transcrição migre para o núcleo da célula, ativando a expressão de genes-alvo como a produção de citocinas pró-inflamatórias incluindo TNF-α e IL-6. A modificação pós-trasducional da subunidade p65 com a adição de O-glicosilação de N-acetilglucosamina (O-GlcNAc), acarreta na maior translocação do NF-κB no núcleo, tendo como conseqüência maior atividade de expressão de genes-alvo, em linfócitos T. Alterações nos níveis de O-GlcNAc demonstram um importante papel na transcrição, tradução, transporte nuclear, estabilidade de proteína em diversas células, e essa modificação pós-traducional pode ser aumentada sob condições de hiperglicemia. Neste trabalho, será estudada a relação entre O-GlcNAc e a ativação do fator NF-κB em tecidos placentários de ratas diabéticas, bem como a expressão de citocinas pró-inflmatórias, visto a relevância do comprometimento da função placentária, frente aos níveis elevados de citocinas provenientes por deste fator de transcrição. Adicionalmente, iremos investigar a expressão de O-GlcNAc nas diferentes regiões placentárias, verificando a influência de um ambiente hiperglicêmico no perfil de ocorrência desta modificação pós-traducional. Linha de pesquisa: PPGIP-UFMT – MUNOLOGIA DA RELAÇÃO MATERNO-INFANTIL.

Equipe: Fernanda Regina Casagrande Giachini Vitorino – Coordenador / Fernando Silva Carneiro – Integrante / Victor Vitorino Lima – Integrante / Rita Cassia Tostes – Integrante / Rafaele Scarpari Simões – Integrante / Vanessa Della Justina – Integrante / Alecsander F. M. Bressan – Integrante / Raiany Alves de Freitas – Integrante / Rinaldo R. dos Passos Jr – Integrante / Ludimila Medanha Miranda – Integrante / Hélida da Costa A. Teixeira – Integrante / Ítalo R. T. Franco – Integrante / Yisrael F. Oliveira – Integrante.

Financiamento: – CNPq

Parâmetros bioquímicos e imunológicos como potenciais biomarcadores de obesidade em adolescentes

Projeto: Parâmetros bioquímicos e imunológicos como potenciais biomarcadores de obesidade em adolescentes.

Descrição: – A preocupação em avaliar parâmetros bioquímicos e imunológico em adolescentes obesos se deve à condição clínica de extrema gravidade e as implicações metabólicas, sociais, psicológicas, causadas pelo excesso de peso, que prejudica em muito a qualidade de vida e a longevidade destes indivíduos. Objetivo: Avaliar parâmetros bioquímicos e imunológicos como potenciais biomarcadores de obesidade em adolescentes com o índice de massa corporal (IMC) elevado, relacionando-os como potenciais biomarcadores de obesidade nesta população. Linha de Pesquisa: PPGIP-UFMT IMUNOMODULAÇÃO E IMUNOFISIOLOGIA DAS DOENÇAS METABÓLICAS ASSOCIADAS ÀS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS

Equipe: Fernanda Regina Casagrande Giachini Vitorino – Coordenador / Victor V. Lima – Integrante / Gisele Almeida Amaral Fonseca – Integrante / Josilene Dália Alves Martins – Integrante / Debora Martins Silva – Integrante.

 

Diminuição do Ca2+ intracelular vascular como um mecanismo contribuidor para a hipotensão arterial durante a sepse: Foco no STIM-1

Projeto: Diminuição do Ca2+ intracelular vascular como um mecanismo contribuidor para a hipotensão arterial durante a sepse: Foco no STIM-1.

Descrição: – A sepse é definida como uma resposta inflamatória sistêmica frente à infecção, caracterizando uma disfunção orgânica múltipla, onde observa-se a diminuição da contração vascular das células do músculo liso, ocasionando um grave estado de hipotenção arterial. Recentemente, descobriu-se uma proteína que funciona como um sensor de Ca2+ intracelular, denominada molécula de interação estromal (STIM1). Nossa hipótese é que durante a sepse, a hipotenção arterial é resultado de uma contração vascular diminuída, devido a diminuição dos níveis intracelulares de Ca2+ via a uma diminuição da expressão do sensor de Ca2+ STIM1. Linha de Pesquisa: PPGIP-UFMT IMUNOMODULAÇÃO E IMUNOFISIOLOGIA DAS DOENÇAS METABÓLICAS ASSOCIADAS ÀS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS.

Equipe: Fernanda Regina Casagrande Giachini Vitorino – Coordenador / Victor Vitorino Lima – Integrante / Webb, R. C. – Integrante / Tostes, R.C. – Integrante /Arthur de Oliveira Nonato – Integrante / Leonardo de Souza Silva – Integrante / Vanessa Dela Justina – Integrante / Adriany Dias Fonseca – Integrante / Rayana C. Trindade – Integrante.

Financiamento: FAPEMAT

Papel de O-GlcNAc no aumento da reatividade vascular induzido por dieta rica em gordura

Projeto: Papel de O-GlcNAc no aumento da reatividade vascular induzido por dieta rica em gordura.

Descrição: – A modificação pós-translacional de proteínas pela O-Glicosilação com N-acetil-glucosamina (O-GlcNAc), em resíduos de serina ou treonina, é um processo altamente dinâmico que modula diversas vias de sinalização. Esta modificação é controlada diretamente pela atividade de duas enzimas: a O-GlcNAc transferase (OGT) e a enzima O-GlcNAcase (OGA). A O-GlcNAc ocorre principalmente em proteínas nucleares e citoplasmáticas, incluindo quinases, fosfatases, fatores de transcrição e proteínas do citoesqueleto. Estudos realizados em nosso laboratório demonstraram que a modificação por O-GlcNAc modula a reatividade vascular. As sequelas associadas a acidente vascular cerebral (AVC) estão diretamente ligadas à estrutura e função da vasculatura cerebral onde o AVC ocorre. Interessantemente, a resistência vascular em artérias de grande calibre parece ser maior na circulação cerebral, quando comparada a outros leitos vasculares. A artéria basilar possui papel fundamental na manutenção da pressão microvascular local. Ao contrário de outros leitos vasculares, pouco se sabe sobre os efeitos da hipercolesterolemia na microvasculatura cerebral. Considerando que: (1) a dieta está entre os fatores de risco para o AVC; (2) dieta rica em gordura aumenta os níveis de O-GlcNAc; (3) a modificação de proteínas pelo aumento da O-GlcNAc aumenta a contração vascular e; (4) tanto os efeitos da O-GlcNAc na função de artérias cerebrais, bem como alterações nos níveis de O-GlcNAc na vasculatura cerebral em resposta a uma dieta rica em gordura ainda não foram avaliados, nossa hipótese de trabalho é que o aumento nos níveis de O-GlcNAc, em consequência ao consumo de dieta rica em gordura, aumenta a reatividade da artéria basilar para estímulos de contração, contribuindo para a disfunção vascular. Linha de Pesquisa: PPGIP-UFMT IMUNOMODULAÇÃO E IMUNOFISIOLOGIA DAS DOENÇAS METABÓLICAS ASSOCIADAS ÀS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS.

Equipe: Victor Vitorino Lima – Coordenador / Fernanda Regina Casagrande Giachini Vitorino – Integrante / Leonardo de Souza Silva – Integrante / Jessica Silva G. Miguez – Integrante / Vanessa Dela Justina – Integrante.

Financiamento: – CAPES

Interleucina-10 como um potencial modulador da função vascular e da pressão arterial, em animais hipertensos

Projeto: Interleucina-10 como um potencial modulador da função vascular e da pressão arterial, em animais hipertensos.

Descrição: – A infusão de angiotensina II (AngII) promove o aumento de injúrias relacionadas à inflamação, sendo este um dos mecanismos que culminam no aumento da pressão arterial e no aumento da vasoconstrição em modelos experimentais de hipertensão. Esses efeitos estão relacionados com a ativação da via da Rho cinase. A Interleucina-10 (IL-10) é uma citocina com propriedades anti-inflamatórias e a sua produção encontra-se reduzida durante a hipertensão. Testaremos a hipótese de que a administração exógena de IL-10 limita a ativação da via da Rho cinase em artérias de camundongos hipertensos, Linha de Pesquisa: PPGIP-UFMT IMUNOMODULAÇÃO E IMUNOFISIOLOGIA DAS DOENÇAS METABÓLICAS ASSOCIADAS ÀS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS.

Equipe: Fernanda Regina Casagrande Giachini Vitorino – Coordenador / Victor Vitorino Lima – Integrante / Clinton R. Weeb – Integrante / Rita Cassia Tostes – Integrante / Rafaele Scarpari Simões – Integrante / Alecsander F. M. Bressan – Integrante / Raiany Alves de Freitas – Integrante / Rinaldo R. dos Passos Jr – Integrante / Vanessa Dela Justina – Integrante / Ludimila Medanha Miranda – Integrante / Anielly Rocha Almeida – Integrante.

Financiamento: CNPq / LOreal Brasil Comercial de Cosmeticos / FAPEMAT

Aspectos imunofisiopatológicos relacionados ao trato gastrintestinal durante infecção por Strongyloides venezuelensis em ratos

Projeto: Aspectos imunofisiopatológicos relacionados ao trato gastrintestinal durante infecção por Strongyloides venezuelensis em ratos.

Descrição: – Pretende-se correlacionar o perfil de transito gastrintestinal, avaliado por uma técnica biomagnética, com a infecção por diferentes cargas Strongyloides venezuelensis. Além disso, esse tipo de parasita provoca quadros de hiperinfecção em individuos imunocomprometidos, cuja repercussão não foi estabelecida no que concerne ao trato gastrintestinal. O tratamento com ivermectina é empregado para tratamento dessa parasitose, embora seus efeitos no trato gastrintestinal ainda não tenham sido avaliados apropriadamente. Parâmetros como ovos por grama de fezes, numero de parasitas intestinais e fecundidade, bem como esvaziamento gástrico, tempo de chegada ao ceco e transito intestinal serão avaliados em vários momentos para caracterizar a passagem do parasito pelo trato gastrintestinal. LINHA PESQUISA: IMUNOMODULAÇÃO E IMUNOFISIOLOGIA DAS DOENÇAS METABÓLICAS ASSOCIADAS ÀS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS.

Equipe: Madileine Francely Américo – Coordenador / Luciana A. Corá – Integrante / Luana dos Anjos Ramos – Integrante / Ricardo Toshio Fujiwara – Integrante / Loyane A. Gama – Integrante / Jalvita Cardoso Mendonça Tuchinski- Integrante.

Financiamento: CAPESFAPEMAT

Atuação de diferentes classes de fármacos sobre o trato gastrintestinal e inter-relação com a imunidade local em ratos

Projeto: Atuação de diferentes classes de fármacos sobre o trato gastrintestinal e inter-relação com a imunidade local em ratos.

Descrição: – Diversas classes de drogas podem comprometer o funcionamento do trato gastrintestinal e da sua imunidade local, ou ate mesmo sistemica. Dentre esses farmacos amplamente utilizados merece destaque os imunossupressores e os anabolizantes. Várias complicações gastrintestinais podem ser associadas com transplantes de órgãos e à terapia imunossupressora contínua, podendo manifestar-se em qualquer segmento do trato gastrintestinal. Os protocolos de imunossupressão usualmente adotados normalmente envolvem três grupos de medicamentos que são os inibidores da calcineurina, agentes antiproliferativos e esteroides. Compreende-se a necessidade da realização de estudos que identifiquem os efeitos causados pela uso isolado, bem como pela combinação de imunossupressores sobre a motilidade gastrintestinal, e a BAC (Biosusceptometria de Corrente Alternada) é um método biomagnético promissor para esse tipo de estudo. Alem disso, o abuso de anabolizantes para fins de competição esportiva e/ou estaticos tem aumentado drasticamente, embora seus efeitos sobre o funcionamento do trato gastrintestinal seja quase desconhecido. A descrição dos efeitos da atividade física regular sobre a motilidade gastrintestinal é escassa e contraditória. Do mesmo modo, a inter-relação entre esses parâmetros e o sistema imune de mucosa ainda não foi estabelecida. LINHA PESQUISA: IMUNOMODULAÇÃO E IMUNOFISIOLOGIA DAS DOENÇAS METABÓLICAS ASSOCIADAS ÀS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS.

Equipe: Madileine Francely Américo – Coordenadora / Luciana A Corá – Integrante / José R. A. Miranda – Integrante / Maysa Bruno de Lima – Integrante / Denize Jussara Rupolo – Integrante / Maria do Carmo B Teixeira – Integrante / Andrieli Taise Hauschildt – Integrante.

Financiamento: – CNPq / CAPES

Repercussões imunológicas, bioquímicas e fetais do extrato aquoso de flores de Hibiscus rosa-sinensis na prenhez de ratas diabéticas

Projeto: Repercussões imunológicas, bioquímicas e fetais do extrato aquoso de flores de Hibiscus rosa-sinensis na prenhez de ratas diabéticas.

Descrição: – Este trabalho tem como objetivo avaliar o efeito do tratamento de ratas diabéticas com extrato aquoso de flores de Hibiscus rosa-sinensis sobre as repercussões materno-fetais. Trata-se do projeto de Dissertação de Mestrado de Luana Alves de Freitas Afiune (aluna do PPGIP/UFMT) na linha de Imunologia da Relação Materno-Infantil; e monografia de conclusão de curso da aluna Thaís Leal Silva (discente de Biomedicina UFMT) sob orientação do Prof. Gustavo T. Volpato.

Equipe: Gustavo Tadeu Volpato – Coordenador / Débora Cristina Damasceno – Integrante / Kleber Eduardo de Campos – Integrante / Luana Alves de Freitas Afiune – Integrante / Thaís Leal Silva – Integrante.

 

Efeito do extrato aquoso de Bauhinia holophylla na prenhez de ratas diabéticas: Repercussões imunológicas, bioquímicas e fetais

Projeto: Efeito do extrato aquoso de Bauhinia holophylla na prenhez de ratas diabéticas: Repercussões imunológicas, bioquímicas e fetais.

Descrição: – Este trabalho tem como objetivo avaliar o efeito do tratamento de ratas diabéticas com extrato aquoso de Bauhinia holophylla sobre as repercussões materno-fetais. Trata-se do projeto de Dissertação de Mestrado de Kamirri Savazzi (aluna do PPGIP/UFMT) na linha de Imunologia da Relação Materno-Infantil; e monografia de conclusão de curso do aluno Jeferson José Silva Sousa (discente de Biomedicina UFMT) sob orientação do Prof. Gustavo T. Volpato.

Equipe: Gustavo Tadeu Volpato – Coordenador / Débora Cristina Damasceno – Integrante / Kleber Eduardo de Campos – Integrante / Madileine Francely Américo – Integrante / Kamirri Savazzi – Integrante / Jeferson José Silva Sousa – Integrante.

Financiamento: – CAPES

Avaliação de ratas diabéticas tratadas com extrato aquoso de folhas de Hancornia speciosa durante a prenhez

Projeto: Avaliação de ratas diabéticas tratadas com extrato aquoso de folhas de Hancornia speciosa durante a prenhez.

Descrição: – Este trabalho tem como objetivo avaliar o efeito do tratamento de ratas diabéticas com extrato aquoso de folhas de Hancornia speciosa sobre as repercussões materno-fetais. Trata-se do projeto de Dissertação de Mestrado de Leila Santos Neto (aluna do PPGIP/UFMT) na linha de Imunologia da Relação Materno-Infantil; e monografia de conclusão de curso da aluna Danielli Gomes Alves (discente de Enfermagem UFMT) sob orientação do Prof. Gustavo T. Volpato. Parte desse projeto foi desenvolvido como Iniciação Científica dos alunos Cristielly Maria Barros Barbosa (CNPq), Thais Leal Silva, Danielli Gomes Alves (PIBIC), Marcelo Salvatte Pinheiro e Jeferson José Silva Souza (VIC) sob orientação do Prof. Gustavo T. Volpato.

Equipe: Gustavo Tadeu Volpato – Coordenador / Débora Cristina Damasceno – Integrante / Marcelo S. Pinheiro – Integrante / Leila Santos Neto – Integrante / Thaís Leal Silva – Integrante / Jeferson José Silva Sousa – Integrante / Danielli Gomes Alves – Integrante / Cristielly M. B. Barbosa – Integrante.

Financiamento: CNPq / FAPEMAT